Clube de Leitura de Setembro

Clube de Leitura de Setembro

No dia 01 de setembro na Boite Mu´leka, o Alphaville Tênis Clube realizará o Clube de Leitura de Setembro e o livro analisado será O Retrato de Dorian Gray de Oscar Wilde.

O encontro contará com a presença do mediador Rodrigo Scalon que junto com o grupo irá trocar informações e opiniões.

Os Clubes de Leitura são originários da Inglaterra e chegaram ao Brasil por meio da Editora Penguin – Companhia das Letras.

Com base da parceria literária entre Sindi-Clube, Academia Paulista de Letras e Editora Companhia das Letras, desde maio de 2012, os Clubes de Leitura foram criados nos clubes paulistas.

A ideia é simples e muito popular na Europa e Estados Unidos. Um grupo de até 15 pessoas lêem um livro e se encontram para debater seu conteúdo, com a participação de um mediador.

Confira na janela ao lado mais informações do livro escolhido.

Participe e compartilhe experiências!

Não é obrigatória a leitura do livro.

PROGRAME-SE: É dia 01 de setembro, às 19h30, na Boite Mu´leka do ATC!

Mais informações no Departamento Social.

Não Perca!

Um clássico da era vitoriana sobre a relação entre a aparência e a virtude, a vida pública e a esfera privada, O retrato de Dorian Gray é também uma alegoria sobre o desejo da juventude eterna.

Dorian Gray é um belo e ingênuo rapaz retratado pelo artista Basil Hallward em uma pintura. Mais do que um mero modelo, Dorian Gray torna-se inspiração a Basil em diversas outras obras.

Devido ao fato de todo seu íntimo estar exposto em sua obra prima, Basil não divulga a pintura e decide presentear Dorian Gray com o quadro. Com a convivência junto a Lorde Henry Wotton, um cínico e hedonista aristocrata muito amigo de Basil, Dorian é seduzido ao mundo da beleza e dos prazeres imediatos e irresponsáveis, espírito que foi intensificado após, finalmente, conferir seu retrato pronto e apaixonar-se por si mesmo.

A partir de então, o aprendiz Dorian Gray supera seu mestre e cada vez mais se entrega à superficialidade e ao egoísmo. O belo rapaz, ao contrário da natureza humana, misteriosamente preserva seus sinais físicos de juventude enquanto os demais envelhecem e sofrem com as marcas da idade.